SINCO.net Desde 1982
Sobre a SINCO Produtos Servidores Workstations Customize seu Equipamento Contato
Início » Empresa » Sala de Imprensa » Matéria

O DIA Online

Jornal O DIA - Carderno Internet
O DIA Online
31 de Março de 2004
Paulo Couto
Dual Xeon 3.2 a seu serviço
Testamos com exclusividade o poderoso servidor que a Sinco lança amanhã.
Saiba o que a máquina tem de especial
Capa e páginas 4 e 5


O DIA Online

O DIA Online

O DIA Online

O DIA Online

O DIA Online

O DIA Online

O DIA Online

O DIA Online

O DIA Online

O DIA Online

O DIA Online

Dual Xeon 3.2 a seu serviço
Testamos com exclusividade o poderoso servidor que a Sinco lança amanhã.
Saiba o que a máquina tem de especial


Quando alguém fala algo sobre um servidor logo se imagina uma máquina poderosíssima, do tamanho de um armário, que custa uma fortuna e requer técnicos especializados para sua manutenção.
Sim, essas máquinas existem, mas o que caracteriza um servidor é a capacidade de funcionar ininterruptamente, 24 horas por dia, sete dias por semana, e estar ligado a uma rede com a função de servir dados aos seus clientes.
E isso você pode conseguir com um equipamento de pequeno porte, não muito diferente de um PC comum, que pode ficar em seu escritório mesmo.

Infelizmente, talvez por falta de conhecimento, muitos usuários no Brasil montam computadores comuns para essas tarefas, em vez de optar por um conjunto que foi projetado para operações críticas, produzido com componentes muito mais robustos e confiáveis.
Os servidores precisam “servir” aos seus clientes, e esses clientes são outros computadores de uma mesma rede ou de qualquer rede que tenha acesso ao servidor.
As características de hardware desse servidor devem ser configuradas para cada caso, analisando-se o volume de tráfego, a necessidade de processadores mais ou menos poderosos, e a necessidade de armazenamento.
Mas não tem muito mistério: as ofertas disponíveis no mercado são bem personalizadas e poupam muito trabalho. Hoje vamos apresentar um equipamento voltado para aplicações com alta necessidade de processamento e memória, que tanto pode ser um servidor de aplicações em uma rede, quanto uma workstation de alto desempenho para trabalhos matemáticos ou de animação gráfica para estúdios.

Parecido com Pentium 4, Xeon tem soquete diferente

O Intel Xeon (pronuncia-se Zíon) é um processador com características similares às do Pentium 4, mas usa um soquete diferente destinado exclusivamente a servidores e workstations de alto desempenho.
O topo da linha é o novo Xeon 3.2 GHz com 512KB de cache L2 e mais 2 MB de cache L3, a mesma característica do Pentium 4 Extreme Edition 3.2 GHz com o qual compartilha parte do núcleo, com a diferença de operar com FSB de 533MHz, contra 800MHz do Pentium 4 EE.

Outra característica que diferencia o Xeon do Pentium 4 é a capacidade de operar em soluções multi-processadas.
O modelo Xeon que avaliamos pode operar em sistemas com dois processadores, mas existem versões Xeon MP para até 8 processadores.
Os chipsets da Intel para esses processadores são o E7501 e o E7505, como o usado na placa-mãe Intel SE7505VB2 que equipa o servidor gentilmente cedido pela Sinco Sistemas (http://www.sinco.net), Premier Provider Intel no Rio de Janeiro, para o nosso teste.

Conheça as características principais do hardware do servidor

A placa mãe Intel SE7505VB2 possui duas placas de rede, uma Intel Pro/100+ e outra Intel Pro/1000 (1 Gigabit).
Hoje em dia é comum switches de 24 portas terem a opção de mais duas portas de 1000 Mbits, uma delas pode ser usada para empilhar outros switches, expandindo o número de portas sem perder desempenho, e a outra é para conectar ao servidor pela porta Intel Pro/1000 de alta velocidade. Essa configuração evita congestionamentos na rede e mantém uma alta taxa de resposta para todos os clientes. A outra porta 10/100 do servidor pode ser usada, por exemplo, para conectar o modem da Internet de banda larga, permitindo ao servidor compartilhar a Internet a todos os clientes.

A placa é equipada com um processador gráfico Rage XL da ATI, com 8MB de memória dedicada, configuração típica encontrada em quase todos os servidores, mas também existe um slot AGP porque essa placa também se destina a workstations que podem precisar de uma placa 3D de alto desempenho.
Estão disponíveis três tipos de barramentos PCI independentes: dois slots PCI tradicionais de 32 bits, dois slots de 64 bits e 66 MHz e um slot PCI-X de 64 bits e 100MHz. A presença dos slots de 64 bits é importante para o uso de controladoras de disco de alto desempenho, como RAID Serial ATA Intel SRCS14L, com processador próprio e 64 MB de memória dedicada.
Essa controladora ligada a um slot 64 bits e 66 MHz é capaz de operar a uma taxa de 533 MB/s, quatro vezes mais rápido do que uma placa PCI comum.

São suportados até 8 GB de memórias ECC, em quatro slots. Nossa máquina estava equipada com 4 GB em quatro módulos de 1 GB cada.
O interessante nesses módulos é a sua complexa construção, pois cada chip tem dois “andares”, como se fossem dois módulos de 512 MB agrupados em um único pente de memória.
Há também na placa mãe uma controladora RAID Serial ATA para até dois discos.

Como era um equipamento para testes, usamos apenas um HD da Seagate.

Dois ou quatro processadores?
Tecnologia HyperThreading faz os dois Xeons trabalharem como quatro chips virtuais nos softwares apropriados.

O Xeon é equipado com HyperThreading, tal qual o Pentium 4, portanto cada CPU é representada como dois processadores virtuais, e como na nossa máquina são duas CPUs, temos na verdade quatro processadores a disposição.

Os sistemas operacionais mais avançados suportam multi-processamento.
Nossos testes foram feitos com o Windows XP, mas o Windows 2003 Server bem como as principais versões de Linux operam com processos paralelos sem nenhum problema.
Infelizmente nem toda aplicação aproveita todos esses recursos, especialmente aquelas destinadas aos usuários domésticos como, por exemplo, os jogos.
Por outro lado os softwares para uso profissional aproveitam muito bem o uso de vários processadores, como toda linha da Adobe, que inclui o Photoshop, bem como os principais softwares de engenharia e arquitetura, animação de filmes, processamento de áudio e vídeo e outros voltados para workstations.
As aplicações voltadas para servidores, como vários bancos de dados SQL, servidores WEB, servidores de aplicação e muitos outros, foram especialmente desenhadas para operar em ambientes multi-processados.
É nessas horas que os quatro processadores virtuais do Xeon vão fazer diferença, como veremos a seguir.

Resultados dos testes de desempenho variam conforme a aplicação

Com uma placa de vídeo MSI FX5800, realizamos tarefas “domésticas”, como jogos e a criação de DVDs em software não-profissional.
Como esperado, os resultados do Xeon foram similares aos outros processadores de mesma freqüência, pois as aplicações foram desenhadas para um só processador.
No gráfico do Vegas Vídeo 4 nota-se a grande vantagem do Prescott frente aos demais devido às instruções otimizadas para processamento de vídeo.
Já nos gráficos do Cinema4D a vantagem do Xeon é evidente: levou só 1,5 minutos para processar o primeiro quadro e 25 minutos para o filme inteiro, menos da metade do tempo dos demais. Reparem que o Athlon64, que não tem HyperThreading, levou mais de uma hora na mesma tarefa.
O arquivo utilizado é uma pequena demonstração, por isso imagine o ganho de produtividade que um estúdio terá se usar a plataforma correta para processar os muitos clipes necessários para a produção de um comercial, por exemplo.

Simulações de jogos mostraram resultados muito próximos nos quatro sistemas avaliados porque esse tipo de aplicação não faz uso de multi-processamento, a grande vantagem do Dual Xeon

Geração de filme amador também não aproveita recursos do Xeon, mas no Cinema4D, que suporta multi-processamento, vemos sua vantagem no tempo para terminar um quadro e os 47 do filme inteiro

Recomendação é adequar equipamento às necessidades

Um sistema Dual Xeon 3.2 GHz com o novo processador com 2 MB de cache L3 em cada processador, totalizando 4 MB de cache L3 e 1 MB de cache L2, pode custar entre R$ 16.000 e R$ 20.000 dependendo da configuração de discos e demais acessórios. Parece muito, mas dependendo da aplicação e da sua necessidade, esse custo se paga em pouco tempo. Lembrem-se que é um computador voltado para aplicações que requerem muito poder de processamento, equivalente a dois Pentium 4 Extreme Edition em paralelo.

Para a grande maioria dos pequenos e médios negócios, um servidor similar equipado com apenas um Pentium 4 de 2.8 GHz, 2 GB de RAM e mantendo as demais características é mais do que suficiente para atender as mais diversas necessidades e custa muito menos.

Série sobre servidores no DIA

O mercado brasileiro já tem ótimas ofertas de produtos com bons preços, mas por falta de conhecimento muitos adotam soluções que não atendem os requisitos mínimos de segurança e confiabilidade para uma operação ininterrupta, comprometendo a integridade dos seus negócios.
Para ajudar a reduzir esses problemas, a partir desta edição o DIA publicará uma série de matérias sobre servidores de pequeno e médio porte, e a cada duas semanas veremos casos práticos, testes e recomendações para cada situação.
Esperamos que vocês gostem.

O DIA Online

. . . .
. WhatsApp (21) 996297920 Blogger Instagram Facebook Twitter .
Sobre a Sinco | Blog | Instagram | Facebook | Sala de Imprensa | Suporte | Contato
Estrada da Bica 96 | Rio de Janeiro | CEP 21.931-070 | Mapa
Fone: (21) 2533.2524 | WhatsApp (21) 996297920 | Atendimento
CNPJ 27.072.453/0001-80 | Código de Defesa do Consumidor
Fundada em 12 de fevereiro de 1982 | Ano XXXVII
©1982-2018 - SINCO.net (Todos os direitos reservados) | ®Marcas
.
.
. . . .